Header Ads

Nova novela da SIC inclui tema dos açorianos The Code na sua banda sonora


Com a aproximação da estreia de mais uma produção nacional da SIC, intitulada “Alma e Coração”, aproxima-se também a estreia da segunda participação de um single dos The Code na banda sonora de uma novela portuguesa, desta vez com o tema “Vai” que, a partir da próxima Segunda-feira, tocará na casa de milhões de portugueses em simultâneo, à semelhança do que aconteceu com o single “É o amor” na novela “Espelho d’Água”, também da SIC.

De acordo com Félix Medeiros, esta é uma “oportunidade fantástica” que resulta do contrato que a banda tem com a editora Farol que, “à semelhança do tema “É o amor” se enquadra perfeitamente nas personagens e na história da novela”, adiantando que a principal mensagem que a música procura passar é a de que “temos que nos deixar de preocupar com futilidades e que há sempre um amanhã”.
Por esse motivo, no vídeo que a banda açoriana realizou para o tema “Vai” há, adianta o guitarrista, “três exemplos incríveis de força de vontade e força de viver, pois às vezes preocupamo-nos com coisas banais, como eu partir uma unha e não poder tocar guitarra, enquanto as pessoas que têm problemas a sério lutam e têm uma força de vontade incrível. É essa a mensagem principal”.
Nesse sentido o guitarrista da banda adianta ainda que todos os singles lançados têm “uma mensagem muito explícita” uma vez que as músicas originais tentam sempre “fazer com que as pessoas se identifiquem com as músicas, porque para nós a música é partilha, é chegar ao próximo e fazê-lo pensar”, missão esta que cabe à vocalista, Marisa Oliveira, “porque é ela que faz as músicas todas. (…) Ela tem um jeito natural para escrever e temos muita sorte em tê-la”.
Juntamente com a integração de temas originais da banda em produções nacionais acresce uma nova responsabilidade, a de dar conta das mensagens que vários fãs enviam à banda, conforme adianta Félix Medeiros. “Nós recebemos muitas mensagens de pessoas felizes por terem descoberto a nossa banda e que gostam muito do nosso tema que passava na novela, fora isso há pessoas do continente português que nos começam a seguir através das redes sociais e que nos mandam mensagens a saber quando tocamos no continente”.

No entanto, apesar de este ser, “obviamente”, um objectivo dos membros da banda, o guitarrista dos The Code adianta que “entrar no mercado português é mais complicado porque envolve passagens, estadia, alimentação”. Porém, apesar de a banda não sentir pressão para que isto aconteça a curto prazo, Félix Medeiros afirma ter “fé que em 2019 consigamos chegar lá”, sendo possível que, “com o tempo”, a banda açoriana consiga fazer uma digressão que inclua também Portugal Continental.
Entretanto, o guitarrista açoriano aponta que a banda está “a ir com calma”, o que proporciona que as coisas “apareçam mais naturalmente”, já que o “único segredo é continuar a trabalhar, porque se ficarmos na sombra dos nossos sucessos antigos nada avançaria como está avançar”.
Apesar de terminada ontem a digressão “Higher Tour 2018”, motivada pelo tema original intitulado “Fly Higher”, Félix Medeiros afirma que a banda já está a pensar nos próximos projectos, entre os quais está o lançamento de um novo single e respectivo videoclipe ainda antes do final do ano.
No entanto, desta digressão retém a experiência de actuar em todas as ilhas dos Açores e as duas vezes em que foram aos Estados Unidos da América, sem esquecer o constante aumento da plateia que assiste de bom agrado aos concertos da banda: “Temos notado ao longo da digressão que têm aparecido cada vez mais pessoas propositadamente para nos ver. Ainda na semana passada tocámos num sítio mais distante de Ponta Delgada e estávamos a contar que não aparecessem muitas pessoas mas afinal acabou por estar cheio de gente”, afirma Félix Medeiros.
No que ao futuro diz respeito, o guitarrista dos The Code afirma que “só voltaria a deixar o arquipélago pela música, um amor maior impossível de explicar”, adianta. Contudo, como “toda a banda está envolvida neste projecto a cem por cento, “vamos para onde ele nos levar, seja para o continente ou para os Estados Unidos” afirma.

Fonte: Correio dos Açores

Veja o videoclip da musica: 

Sem comentários