Header Ads

Revista americana diz que os Açores são o Hawai da Europa



A “Thrilist” alerta, contudo, para o facto de ser apenas uma questão de tempo até os turistas destruírem este sonho.



São milhares de caracteres expressivos, entusiastas e encantados. E são todos dedicados não apenas a uma ilha, mas a todo o arquipélago dos Açores. A revista de lifestyle e viagens norte-americana “Thrilist” apelidou esta região insular como as “ilhas paradisíacas que todos os americanos têm de descobrir”, lembrando ainda que são o “Hawai da Europa”.

Numa reportagem publicada esta segunda-feira, 15 de outubro, o repórter da revista, Matt Meltzer, explica que, ao visitar os Açores, tem-se a sensação de que este é o fim de uma era, uma época a que os moradores se referem como “antes dos turistas chegarem”.

“O aço e o vidro ainda não se intrometeram na beleza natural”, garante.

O jornalista visitou a vila ribeirinha de São Mateus da Calheta, na ilha Terceira, onde assistiu às mini touradas de rua. Ainda por ali conheceu as Lajes e diz que os militares estão a decrescer à mesma ordem que crescem os turistas: “Quanto mais pessoas descobrirem o país das maravilhas vulcânicas e tropicais nestas ilhas portuguesas, pior será. Este pode ser o último ano” em que elas parecem intocadas.

Já o Património Mundial da UNESCO de Angra do Heroísmo é uma cidade de edifícios coloridos da era colonial, ainda cheia de pequenas padarias, galerias e lojas diversas, segundo a publicação. A cidade recebe a sua parte de navios de cruzeiro, mas até mesmo os lugares mais populares não foram tomados em excesso.

No vilarejo de Furnas, em São Miguel, há o cozido das Furnas e alojamentos incríveis. A revista destaca a reticência, em todas as ilhas, de se construírem mega resorts capazes de descaracterizar  arquipélago.

Por enquanto, até mesmo pontos mais turísticos, como a Lagoa das Sete Cidades, são completamente visíveis, calmos e acessíveis — quase tão acessíveis como o preço das refeições e das viagens para chegar ao arquipélago.

“Apenas um punhado de europeus conhecedores fez o voo de férias, e teve as cachoeiras, vulcões e géiseres de tirar o fôlego, todos para si. Mas a palavra está-se a espalhar. Ainda é uma jóia pouco visitada, mas está no topo da lista de viagens de muitos. O que significa que é apenas uma questão de tempo até que seja completamente descoberto. Especialmente quando chegar lá se tornar ridiculamente fácil”.

in https://nit.pt/out-of-town/viagens/revista-americana-diz-que-os-acores-sao-o-hawai-da-europa-mais-mais-barato

Sem comentários