Header Ads

Poça de Simão Dias: uma das mais fantásticas piscinas naturais de Portugal




Este é, provavelmente, um dos segredos mais bem guardados dos Açores, mais precisamente na Ilha de São Jorge. E é também uma das mais bonitas piscinas naturais de Portugal. Falamos da Poça de Simão Dias, na Fajã do Ouvidor. A Fajã do Ouvidor é uma fajã portuguesa que pertence à freguesia no Norte Grande, concelho das Velas e é uma das maiores fajãs da ilha de São Jorge, situada na costa Norte da ilha sobranceira a uma falésia que ronda os 400 metros de altura faz parte da freguesia do Norte Grande, Concelho de Velas. É também conhecida por fajã do Porto.

Toma o seu nome do facto de Valério Lopes de Azevedo, Ouvidor do Capitão do Donatário, ter sido um dos seus principais proprietários. Corria o ano de 1948 os moradores abriram à sua custa um caminho, desde o local denominado da vigia até à fajã. Actualmente o caminho de acesso está em óptimas condições para qualquer viatura. Tem cerca de vinte e cinco a trinta casas antigas. De todas as casas da fajã só à volta de onze são habitadas durante todo o ano.

Nesta fajã o número de casas modernas está a crescer rapidamente, correndo o risco de ultrapassar o número de casas antigas o que descaracteriza bastante a paisagem. É a única fajã de São Jorge que possui discoteca, café, restaurante, farol e uma casa com piscina. No século XVII, mais ou menos a meio do caminho para a fajã houve um posto de vigia da baleia do qual não restam vestígios.

Esta fajã é muito conhecida pelas suas formações geológicas junto à costa, geralmente denominadas por “Poças”. Estas formações vulcânicas deram origem a piscinas naturais que por sua vez deram origem a óptimas zonas balneares. A maior e mais conhecida é a Poça de Simão Dias.


É Brutal! Este é o comentário mais frequente sobre a Poça de Simão Dias na Fajã do Ouvidor, na ilha açoriana de S. Jorge. É uma piscina natural e o comentário é certeiro porque a sensação é mesmo essa. Brutal pelo efeito que provoca num primeiro olhar, bruta pela dimensão das escarpas de basalto, muito altas e com rochas salientes, suficientes para travar a força do oceano.

Aqui são chamadas de Poças e a outra que também fica próximo é a do Caneiro. É um deleite para os muitos banhistas que se aventuram. Outros manifestam receio e ficam apenas pelo ligeiro contacto com a água. A Poça de Simão Dias é a maior de todas as piscinas naturais e é um dos lugares de maior beleza natural da ilha de S. Jorge.

É relativamente fácil de visitar. No extremo da Fajã do Ouvidor há alguns trilhos e um deles tem uma vista do alto de uma escarpa. Outro caminho é pelas pedras e rochas e leva-nos à zona mais profunda, junto à água e à parte submersa do basalto com contornos que ficam amarelos, acrescentando cores ao azul celeste da água do Atlântico.




A beleza natural da Fajã do Ouvidor não se fica pelas piscinas naturais. Há um miradouro no alto da serra que nos oferece uma bela visão de conjunto. Na costa da fajã do Ouvidor existem diversas furnas formadas pela erosão marinha, uma das quais abaixo do cais. A maior chama-se Furna do Lobo e tem cerca de cinquenta metros de comprimento.

A visita a esta furna só e possível utilizando um barco. No Verão vivem aqui cerca de trinta famílias e também vêm veraneantes e turistas, sendo esta, talvez, a fajã mais visitada de São Jorge. No Inverno a afluência é menor, restringindo-se a pessoas que lá vão tratar do gado e cultivar as terras.

Fonte: https://www.vortexmag.net/poca-de-simao-dias-uma-das-mais-fantasticas-piscinas-naturais-de-portugal/?fbclid=IwAR1oLv96QctWAHFxlrlUeXt1UJYn3T4-7KFpHCMLCADde_DfTZ5WUdF454Q

Sem comentários