Header Ads

Azores Wagyu - a melhor carne do mundo, no melhor sítio do mundo



Roberto Lino, Mário Freitas e Duarte Freitas desenvolvem projeto a longo prazo
“A melhor carne do mundo, no melhor sítio do mundo”

É um projeto a longo prazo. Já se trabalha nele há mais de um ano e tem um plano de negócios de dez anos.
Nasceu no Pico e nesta primeira fase diz respeito à criação de animais da raça chinesa Wagyu para testar a criação, o modelo de promoção e dis-tribuição nas nove ilhas dos Açores.
A ideia surge, segundo nos explica Roberto Lino, de um desafio que fez ao Mário Freitas e ao Duarte Freitas, no sentido de se criar uma raça que, por quilo, rendesse muito mais do que as raças que se criam hoje. “Sentimos que esta seria uma forma de ajudarmos a definir um futuro na produção de carne com foco na qualidade e não quantidade, pois quem vive em ilhas como nós tem de fazer render ao máximo o quilo, ou metro cúbico, daquilo que exporta”, frisa.
“Associar esta carne ao Pico e mostrar que na nossa ilha, e no nosso concelho, se produz do melhor vinho e também da melhor carne do mundo” foi uma das ideias iniciais, tendo em conta que, para o pro-dutor, “usar a imagem do Pico, da sua natureza e pureza será também uma forma de diferenciar esta carne mesmo nos mercados premium mundiais”.
Em relação ao projeto, o JP sabe que Mário Freitas se foca na pro-dução, Roberto Lino na estratégia de marketing e comunicação e Duarte Freitas nas parcerias de distribuição desta que é considerada “a melhor carne do mundo”.
“Vamos fazer um esforço na criação de um modelo”, realça Ro-berto Lino, pois, na mente dos três sócios está a ideia de disponi-bilização, no site do projeto, do modelo de negócio, de pesquisa e de fórmulas de alimentação desta raça. “Estamos a trabalhar com a Associação de Agricultores da Ilha do Pico, no sentido de criar um núcleo de Wagyu, para que possamos dar formação e apoiar quem quiser criar e promover esta raça”, concluiu agradecendo o empenho desta organização no âmbito deste projeto, que tem como lema, para os três sócios, ter “a melhor carne do mundo, no melhor sítio do mundo”.

Carne Waygu
De acordo com o site beefpoint, página especializada na área, lê-se que “de vacas pretas, de aspeto franzino e ossudo, mais semelhantes às vacas leiteiras do que as tradicionais, surge esta carne, cuja fama é proporcional ao preço, pois é considerada como a melhor do mundo”.
Tal facto deve-se essencialmente à quantidade de marmoreado ou gordura intramuscular que a raça produz, e que lhe confere sabor e uma tenrura e macieza diferente de toda a outra carne. Além disso, esta gordura intramuscular caracteriza-se por ser insaturada e muito rica em ómega-3 e ómega-6.

Fonte: (JORNAL DO PICO, ED. 827, 13 de março de 2020)

1 comentário:

  1. chinesa deve ser vaca falsa entao imitaçao japonesa
    a raça e japonesa e nao chinesa
    corrija sff

    ResponderEliminar